sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Filipe Catto: Entrevista inédita e exclusiva para o blog!

Antes de seu primeiro show da mini tournée pela Argentina, FILIPE CATTO conversou comigo e me deu a alegria de conceder essa entrevista exclusiva aqui para o blog.  Desnecessário dizer da minha felicidade e honra de poder entrevistar esse artista que tanto admiro e essa pessoa que quem conhece sabe como é especial.  Obrigada mais uma vez a Filipe e a seu diretor Ricky Scaff pela gentileza.

FM- Filipe, seu primeiro show fora de Porto Alegre foi justamente aqui na Argentina.  Fale um pouco sobre isso.

FC - Foi há cinco anos. Em 2010, um pouco antes de me mudar para São Paulo.  O show foi em Buenos Aires. O mais engraçado é que foi no mesmo lugar que vamos fazer agora; o Café Vinillo! Eu vim fazer  aqui na Argentina um festival com vários artistas gaúchos. Era uma comitiva, um festival chamado " Música de Porto Alegre em Buenos Aires", algo assim.  Na mesma noite tocamos eu e Adriana Deffenti.  Era uma noite com dois shows, vários artistas e foi muito legal.
Eu estou muito feliz de voltar nesse momento, que é um momento diferente. Da primeira vez foi incrível, maravilhoso.  Eu fiquei encantado com o público porque eles tinham uma naturalidade de ouvir as músicas.  Eu não me senti como se estivesse em outro país, nada.  Eu cantando em Português e as pessoas me receberam de uma forma muito comum, igual.  Assim como foi lá  em Lisboa, em que senti isso também.  Não tinha um exotismo na coisa.  Existia uma coisa universal ali.  E agora, eu sinto que é muito simbólico tocar no mesmo lugar e fazer esse show de novo com a Yusa, que é uma figura que eu admiro demais.  É um presente poder estar com uma artista como a Yusa, que é uma figura do mundo.  Eu acho que ela é muito parecida comigo nesse sentido.  Muito devota à música, assim como eu  também sou e a gente junto é muito bonito.

FM - De certa forma você já respondeu parte da minha segunda pergunta que seria exatamente sobre o seu encontro musical com a Yusa...

FC - O encontro com a  Yusa  é incrível por isso.  Eu tenho uma facilidade muito grande de tocar com ela.  Existe um fluxo, um espírito muito forte entre eu e ela.  Existe uma coisa muito incrível e que acontece naturalmente.  Não tem dificuldade, por exemplo, de fazer esse show.  Claro que existe um ensaio, um rigor, mas é  muito fluido, fácil, as coisas rolam, são leves, gostosas e bacanas.  Então combina a energia totalmente. É demais!  Eu amo a Yusa!

FM - O que você poderia adiantar pra gente sobre o seu próximo disco ?

FC - O próximo disco é um disco com canções que eu gosto muito de cantar.  Eu ainda não sei dizer do próximo disco porque ainda estou no processo de elaboração.  Ainda não tenho como adiantar muita coisa dele ,e  nem quero!  Eu prefiro que seja uma completa surpresa pra todo mundo.  E pra mim, inclusive.  Eu acho que  fiz dois discos em que eu estava absolutamente certo do que queria.  No sentido de chegar muito tempo antes e de já ter o processo de fazer e acontecer.  Dessa vez eu estou muito mais aberto pras coisas.  Eu acho que essa é a grande diferença desse disco.  Acho que ele vai ser completamente diferente de tudo que eu já fiz, exatamente por isso.  Eu estou muito aberto aos outros, às músicas que estão me enviando, à produção do Kassin, que é um cara muito interessante.  Ele tem uma linguagem que eu não usei ainda, que não tem no meu trabalho ainda.  Acho que ele vai levar para um lugar diferente, só posso dizer  isso.  Eu fico pensando em timbragens, em ambientes, em coisas ainda muito abstratas para poder adiantar.  Eu tenho já muitas músicas, muito material, mas ao mesmo tempo o que vai resultar deles eu ainda não sei.  Isso tudo é uma combinação de quem vai tocar, de quem vai botar a mão, aí é que a gente vai direcionar tudo.  Então a parte conceitual eu já sei por onde tenho de ir, mas eu quero que as pessoas me tragam coisas.  Eu acho que eu mereço e preciso ser alimentado também, de certa forma agora.

FM- Queria encerrar, pedindo que você falasse como está sentindo o seu momento atual.  Está feliz com os rumos de sua carreira ?

FC - Eu acho que eu estou no lucro já, de estar vivendo tudo que estou vivendo.  Eu estou muito feliz e muito grato.  Eu vivo constantemente essa sensação de gratidão.  Acho que isso é uma coisa que eu sempre preservo para poder ficar focado nas coisas que importam.  A grande coisa é que a gente, como artista, não tem controle nenhum sobre as coisas.  A gente não sabe nunca o que vai acontecer.  Não dá pra saber o que vai acontecer agora.  Eu não sei como vai ser esse show de hoje.  Não sei como vai ser o show de amanhã.  Ninguém sabe.  Não tem como saber.  E isso é muito legal.  Assumir a inconstância é importante.  Eu estou muito realizado, me sinto realizado com o que eu faço, porque eu faço de coração e faço o que eu amo.  Não poderia estar fazendo outra coisa.  É claro que a gente sempre quer buscar cada vez mais outras coisas.  Ainda mais quando a gente fala de arte.  Eu trabalho com arte.  Não estou pensando na coisa do mercado, não sei como funciona isso.  Atualmente não existe nenhuma régua que meça as situações, no sentido da música.  Tudo é muito imprevisível, então a única coisa que eu posso fazer é isso, ficar conectado com o momento, ouvindo os sinais, fazendo as coisas do jeito que eu acredito, ficar conectado com vocês, porque para mim, o meu maior bem...Tem pessoas que tem casas, tem carros, tem contas nas Ilhas Cayman e eu tenho o meu público, que é a única coisa que eu tenho, que eu sei que é o meu patrimônio real.  Ao mesmo tempo tem o patrimônio real e  o patrimônio que me oferece a oportunidade de ser um artista cada vez mais livre e isso é a melhor coisa do mundo.

La Plata, Argentina, 22/01/15

4 comentários:

@Kamp70 disse...

Você deveria entrevistar mais vezes o Filipe Catto.
Gostei muito!

Eloá Xavier disse...

Filipe querido e maravilhoso sempre! Ele tem o espírito do verdadeiro artista, humilde, simples e grato como todos deveriam ser! Amo demais!

Fran disse...

Que legal Klaudinha! A-do-re-i a entrevista! É sempre bom ouvir o que Filipe tem a dizer! E, você soube fazer perguntas que o deixou a vontade para falar.

amorsempre disse...

Ah Filipe, ele é sensacional!!!! Parabéns pela entrevista e para o entrevistado. Que venham mais e mais entrevistas assim, e com elas mais e mais sucesso!!!